quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Hackeando custos no início de sua empresa: a história que contador não conta

Vou dividir o post em duas partes.  Na primeira falarei sobre a abertura da empresa. Na  segunda focarei em minimizar alguns custos iniciais.  Mas antes de abordar esses assuntos a questão importante é: o que chamo de empresa?

A definição simplista que já ouvi e gostei é de que empresa é um papel que te dá acesso ao CNPJ.  Com ele será possível abrir contas e receber pagamentos.  Ele também permitirá desfrutar da cobrança de impostos mais favorável que a da pessoa física. Sendo então a economia a principal motivação cortar custos, principalmente no início, é muito importante.

o primeiro passo então é aprender como abrir a companhia.  A primeira resposta que ouvirá será procurar um profissional conhecido como contador.  Ele conhece o emaranhado de leis brasileiras (pelo menos deveria) e atalhos para atingir esse objetivo.  Te ajuda a escolher o enquadramento da sua empresa buscando minimizar o pagamento de impostos de forma legal. Contudo seus serviços possuem um custo e é do interesse dele tê-lo como cliente.

Por essa razão pode ser que não mencione a modalidade de empresa chamada Micro Empreendedor Individual (MEI). Raramente elogio iniciativas do governo mas essa realmente é uma que deu certo.  nessa modalidade você obtém o seu CNPJ preenchendo um formulário pela internet em cerca de 10 minutos. O cadastro é simples e assim você já economiza o custo de abertura de uma empresa.

Com o cartão do Empreendedor em mãos você precisará apenas da ajuda do computador para tirar a Inscrição Municipal e respectivo alvará.  Em minha cidade isso custou R$ 110.

Mas essa não é a principal economia.  A tributação e obrigações  desse tipo de pessoa jurídica são muito simples, de tal forma que você mesmo poderá fazer a contabilidade.  Considerando um custo mensal de R$ 250 pelo contador,  você economizará R$ 3000 por ano! Acredito ainda está cotando um valor abaixo da média do mercado ;).

O imposto mensal é fixo, atualmente no valor de R$ 49,  desde que você fature até R$ 60.000 anuais.  As guias de pagamento ficam disponíveis no site. Você pode pagar em qualquer banco ou pela internet.

As obrigações são duas.  Você deve gerar um documento com todas entradas e saídas a cada mês.  Convenhamos Isso já é algo que você deveria fazer ao pensar em abrir uma empresa. A segunda obrigação é declarar o faturamento de sua empresa à Receita Federal anualmente.  Isso é feito pela internet em menos de 5 minutos.  Outra peculiaridade é que a obrigação de emissão de nota fiscal só existe se o seu serviço for prestado a outra pessoa jurídica.  Para pessoas físicas a nota é opcional.

Dessa maneira, você já consegue economia considerável.  Mas ainda é possível cortar outros custos.

Depois de obter o meu CNPJ percebi que vários fornecedores querem tirar uma casquinha do meu faturamento.  O primeiro deles foi a empresa NET.  Ao orçar o serviço de internet  recebi o valor de R$ 250 para instalação e mensalidades de R$ 129. Cotando então o serviço para em nome de minha mãe, pessoa física, o custo ficou em R$ 69,  sem taxa de instalação. Economia de R$ 720 anuais.

A extorsão não parou aqui. No PythonPro utilizo o PagSeguro para receber os pagamentos.  cadastrada a minha empresa os recursos só podem ser transferidos para uma conta bancária da respectiva pessoa jurídica.  Como só utilizaria para receber esse dinheiro procurei nos principais bancos por uma conta sem custo de manutenção. Descobri que essa opção não existe. 

Passei então a conviver  com as cobranças da Caixa Econômica Federal.  Eram R$ 29 pela cesta de serviços mais simples e outros R$ 29,50  de taxa de manutenção todo mês.  Em minha visão se já pago cesta já deveria estar inclusa manutenção.

Por conta disso fui conversar com o gerente, ver se havia alguma forma de isenção de taxas. já possuía conta há mais de um ano. Dado esse tempo é a movimentação financeira achei que conseguiria algo, pois obtive isenção integral em minha conta de pessoa física com essa estratégia.  Ledo engano,  não consegui sequer um pequeno desconto. Fiquei decepcionado e isso inclusive me motivou a escrever esse post =P.

Contudo a solução acabou aparecendo.  O PagSeguro criou um cartão de crédito pré pago. A vantagem é que posso transferir os recursos do site direto para ele.  Inclusive o processo demora muito menos que a movimentação para o banco. Sendo assim foi possível encerrar a conta na Caixa e economizar outros R$ 714 anuais. Somando valores,  consegui economizar R$ 4.434 por ano. Comparado ao faturamento máximo do microempreendedor de R$ 60.000, isso  representa 7.39%.

Se você, assim como eu,  puder se enquadrar nas categorias de microempreendedor individual e sua fonte exclusiva de pagamento for à internet, poderá fazer o mesmo. Vamos protestar hackeando o sistema, eliminando fornecedores cujo custo benefício são ridículos.

Mas e você conhece outras formas de economizar?  Compartilhe seus hacks para me ajudar a economizar ainda mais =D.
Postar um comentário