quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Falha no Sistema

Há certo tempo penso que algo está errado no sistema político econômico atual. São vários os indicadores que apontam isso. Comecemos pelo que está de errado na democracia atual.

Nesse sistema busca-se o ideal de se atender o interesse da maioria da população. Como antigamente inviável obter a opinião do povo, esse vota em políticos. O processo é então feito via representação. Mas sabemos que isso não é o que ocorre. Uma vez eleitos os picaretas atendem há apenas 2 interesses: os seus e o daqueles que financiam suas campanhas. É o Game of Thrones da vida real.

O papo para boi dormir é que qualquer cidadão pode se candidatar. Qualquer um pode propor lei. Isso é falacioso. A candidatura pode até ocorrer, já a eleição, não. Ela depende de campanhas publicitárias e recursos para que o candidato apresente suas propostas. Assim, quanto mais recurso em campanha, maiores as chances de eleição. Dessa forma se cria uma ilusão de liberdade e participação política.

Mas quem financia essas campanhas não o faz por acreditar no candidato. O faz por conta de seus próprios interesses. Uma vez com seus financiados na política eles influenciam toda tomada de decisão. São eles sim os verdadeiros donos da democracia. Não possuem mandato com data de expiração e não prestam contas a ninguém.

A primeira forma que pensei para tentar resolver o caso seria participação direta. Com avanço da internet poderíamos implodir os 3 poderes. O povo tomaria suas decisões diretamente. Mas não enxergando isso acontecer rapidamente, outra forma seria começar a implodir o sistema por dentro.

Contudo sempre que vc acha que teve uma idéia original descobre que alguém já pensou nisso. Depois de pouca pesquisa encontrei o conceito já sendo implantado. Veja o Demoex.

Porém isso ainda não acabaria com o maior sistema de controle: o dinheiro. É incrível como eu não entendia que esse é maior ato de fé que exercemos no dia-a-dia, sem contestar. Desde da infância pensamos que o capital possui valor intrínseco. E a única razão dele possuir esse poder é pq todos acreditam nisso.

Sendo o capital a única forma de se obter os recursos que necessitamos quem o controla domina a todos. Não é atoa que todo Estado possui seu monopólio, que é mais efetivo que o controle da violência. Podendo a qualquer momento sequestrar recursos monetários o governo impões suas vontades sem ser questionado. Somos assaltados todos dias através da cobrança de impostos. Para evitar isso seria necessário não depender desse dinheiro. Uma vez que não se faz nada sem dinheiro, a venda da força de trabalho não é opcional.

E de novo alguém já propões solução. Com a criação de moedas virtuais sem controle central, como o Bitcoin, podemos nos livrar dessa opressão. Dessa maneira um sistema que seria possível de se ter seria o Anarcocapitalismo.

A principío gostei da idéia do sistema. Mas logo veio a pergunta: como evitaríamos a formação de cartéis e monopólios? Como garantir que um médigo não vai querer me tirar um orgão para lucrar com isso?Como garantir uma distribuição mais equânime dos recursos quando ser honesto e ético atenta contra o lucro?

Comunismo não é uma solução. Basta olhar os exemplos passados e ver que esse sistema e tão corrupto e egoista como o atual.

Sem perspectiva de solução vivo há 2,5 anos o que se chama de Lifestyle Business. A ideia geral é prezar pela qualidade de vida e tempo livre. Aqui o dinheiro é meio, não fim.

Apesar de extremamente feliz durante esse tempo percebo que viver assim não é possível para todos. O que me garante esse tipo de vida a às outras pessoas que conheço e vivem assim é acesso à educação. Com essa bagagem que é possível aumentar o valor que se recebe por hora proporcionando a felicidade. Acaba que o capital acaba ainda exercendo papel muito importante.

Pensei em criar uma organização onde internamente não seja necessário dinheiro. De fato toda empresa funciona assim. Para a operação ser realizada não existe troca financeira. E se o mundo todo funcionasse assim?

Foi então que zapeando pelo Netflix vi um vídeo sensacional: Zeitgeist Addedum. Nele encontrei um resumo de tudo que já penso sobre dinheiro, democracia e capitalismo. Mas para minha grata surpresa ele apresenta uma proposta de solução: Economia de Recursos.

De fato enxergo vários desses princípios em organizações que participo ou conheço: Hacker Clubes, Open Source, comunidade de Python. Ou seja, mesmo que de forma limitada, isso já existe. Então o que deixa meu cérebro a mil é: será possível fazermos essa mudança? Já imaginou um mundo sem etiqueta de preço? Já imaginou um mundo sem políticos, burocratas, armas, polícia, juízes, advogados, despachantes, vendedores? Já imaginou um mundo conectado, onde a felicidade e qualidade de vida de todos, não o PIB, é a métrica a ser maximizada? Um mundo onde saúde, educação e segurança são a regra, não exceção? O que vc acha?
Postar um comentário